Você chegou! Que bom!

Aproveite este momento só seu, chute seus sapatos para longe, enrole-se aqui nesta manta quentinha e escolha uma história. Quer um conto curtíssimo ou um curto? Um conto mais longo? Aceita um chá ou café para acompanhar?

Beijo

O florista se apaixonou por uma moça que sempre comprava um vaso diferente. Um dia, ela lhe pediu um beijo e ele, feliz, atendeu. Tomou um tapa e, tarde demais, entendeu que ela só queria um vaso e impatiens.De coração partido, parou de vender hortências e margaridas. Agora, só vende hydrangeas e leucanthemus.

Margarida

– Filha, voltei. Não tinha no mercado, então fui a floricultura. E não vendiam só duas. Comprei um maço grande. Estavam bonitas. – Pai, o que você comprou? – Margarida, ué! Rimos os três da confusão: eu, que pedi o bolo, minha mãe que esperava a margarina para untar a forma e vovô que alegrou…

Couro

A pele como couro, curtido pelo sol e pela chuva, todos os dias passados tocando a boiada. Às vezes parecia a ele fazer parte também da mesma boiada, seguindo passivamente em direção a um destino sabido e cruel. Os bois deviam achar que ele era um mestre. Mal sabiam que era um deles.

Salvação

Ele nem sabia mais há quanto tempo estava batendo os braços e pernas. Movimentos desconexos que tinham o único intuito de mantê-lo na superfície pelo tempo suficiente de uma respiração. A boca se abria sôfrega e engolia rapidamente algum ar misturado a muita água. As mesmas ondas que invadiam suas vias respiratórias erguiam muros intransponíveis…

O Portal

– Então, este é o último casarão do nosso tour. Ele é conhecido como Palácio do Portal. O guia observa o grupo. Dois casais, duas senhorinhas e uma moça. Todos pareciam interessados, tudo corria bem. Já haviam visto as mansões históricas mais luxuosas da região. E agora era hora de fechar com a mais pitoresca….

Poesia

Ela acordava todo dia as 6:30. Trabalhava feito doida. Voltava pra casa e dormia. Seus dias eram cinza. Ela se desembrulhava de seus sonhos. Voava em direção ao muro de pedras a serem quebradas. retornava a quem pertencia sua alma e se aconchegava em sonhos. A poesia transformava o cinza em prata.

Diário do Observador

Os nativos estão se reunindo novamente. É um dia sagrado para eles e, em todo o território, as diferentes nações se unem. Durante o resto do ano, porém, guerra e discórdia é tudo que há. Sempre fora assim, desde a criação do Observatório. Minha posição, de Observador, é difícil às vezes. A primeira diretriz é…

A fantasia de Carmem

Olavo tomava seu uísque sentado no balcão do bar, como fazia toda quarta-feira. No telão, Santos e Bragantino. – E aí, Olavo? Olavo olhou para o sujeito que acabara de se sentar ao seu lado. Não o conhecia. Certeza absoluta. – Fique tranquilo, você não me conhece mesmo. Cesar. – estendeu sua mão. Olavo apertou…

Tatuagem

Fez uma tatuagem com o nome de seu amor: Desdêmona. Não deu certo, apagou. Como doeu! Tantas letras! Depois namorou com Luciomaura. Nova tatuagem. Nova desilusão. Dor. Depois, vieram Claudionora e Marielenice. Não deu certo. Hoje, só namora com Anas.

Estranho

Eu não o conhecia. Mas ele não me era estranho. Onde foi que eu vi aqueles olhos ou aquele jeito de andar antes? Ele vinha a minha loja todo sia, nunca comprava nada. Um dia, jogou um envelope sobre o balcão e saiu correndo. Quando o abri, entendi. O DNA não mente. Eu o vi…

O outro lado

Ela estava esperando. Em pé, na margem daquele rio tão grande que mais parecia o mar. Uma densa névoa escondia a outra margem e aquela estranha luminosidade de fim de tarde ou início da manhã tornava difícil enxergar com clareza. Poderia ser o mar. Mas ela sabia que era um rio. O que era estranho,…

Ela

Ela é a chuva no deserto de sal. Ela é a aranha que tece pontes. Ela é a bússola que aponta para o mar. Ela é a lâmina cega que corta o pensamento. Ela é a força que você não percebe. Ela é o muro de seda intransponível. Ela é o contraponto do argumento. Ela…

637J – Vila São José

– É, dona. Vai precisar trocar a rebimboca da parafuseta. O trequinho que segura o negócio junto da coisa ainda tá bom, mas pelo tempo de uso do seu carro, é bom trocar também. Sabe como é, essas coisas quebram na pior hora. Ele estava me enrolando. Estava na cara. Mulheres e mecânicos são duas…

Piracema

E não estamos todas nós em eterna piracema? Nadando bravamente rio acima. Contra a correnteza, sempre. Contra a água, nunca. Só para lançar nossas sementes no mundo e esperar que frutifiquem?

Pegada

Com seus passos leves, suas piruetas, seus saltos graciosos, ia seguindo pela vida sem deixar pegadas. Quem quisesse seguir seus passos, teria que seguir sua alma.

Pente

Ela se olhou de verdade e, finalmente, gostou do que viu. Ajeitou amorosamente os cachos com as pontas dos dedos. O pente tirano foi pro lixo.

O que nunca sou

Estava escolhendo uma fantasia de carnaval na loja. – Que tal uma princesa? Pelo menos no carnaval podemos ser princesas…. Ah é? Pois estou farta de ser princesa! Sou princesa todos os dias, quando, ao invés de revidar, xingar e chutar, corrijo minha postura, modulo minha voz e sorrio gentilmente. Fomos todas ensinadas a ser…

Desejo da carne

– Amor. – Hum. – Tô com desejo. A essa altura o marido já estava acostumado. – Do que, querida? Maria mole? Pudim de padaria? Beringela com caramelo? – Não… ai meu Deus. “Ai meu Deus”? Xi, essa ia ser difícil. – Fala, amor. O que você quer? – Um bife. – O quê??????????? –…

Transcendência

No alto da montanha sentada em quietude observo. Os sons da manhã enchem meus ouvidos de silêncio. Por preciosos segundos minha mente cansada se cala. E o silêncio de fora abraça o silêncio de dentro. Ensurdeço e tudo ouço. E de repente, sem mais, a grande árvore ao lado sou eu. Também o pássaro que…

Chapéu de touro

Marinalva vivia com a cabeça na lua. Um dia, tomava uma cerveja com as amigas, que não paravam de falar no chapéu de touro do namorado da Ludimila. Ela só ouvia, pensativa. Uma hora, não aguentou. –  Gente, mas esse chapéu de touro… como é? – Como assim, Mari? – Tipo, tem dos outros signos…

Ancila

Quando nasceu, sua mãe, desiludida e cansada de luta, a chamou de Ancila. Mas, contrariando nome e sina, ela foi Boadicea, Yaa Asantewaa, Grace O’Malley, Cleópatra. Foi Anita, foi Chiquinha, foi Marta. Foi tudo o que quis e quando morreu, se tornou Gaia.

Alpercata

Lalla Legerfeld, estilista, estava encantada com a alpercata. – Aaaaaaaaamei esta peça folk, com fortes raízes culturais. Leve, minimalista. Podia trocar o tecido roots básico por um gorgurão, talvez uma laise ou guipure. Seria o hit fashion da season! – Dona Lalla. – Oi Ana. – Devolve minha chinela?

Outeiro

No cume do outeiro existe um estabelecimento, onde senhoritas vendem sonhos. As jovenzinhas ainda sonham com romance. As mais velhas se encantam mesmo com o som do cobre.  Há quem ali procure por alívio, refúgio, ilusão, esquecimento. E há o poeta que está feliz com a rima que fará. Sobre o puteiro no cume do…

Orelha

Sofreu durante a infância com as piadas inspiradas por suas estranhas orelhas pontudas. Mas, nada como um dia depois do ouro e uma saga heroica de sucesso transposta para o cinema! Hoje ele é conhecido por Legolas e, só pra tirar onda, treina arco e flecha.

Ad Aeternum

O mundo é redondo. Um círculo. Isso já deveria ser uma dica, mas a gente não nota. Enquanto meu carro repetidamente girava no ar e se chocava contra algo, eu rezava para Deus como qualquer pessoa à beira do inevitável. Rezei durante todo o tempo em que estive consciente. Depois, fui engolida pela escuridão. Quando…

Pão

Misturo a farinha e a água. A autólise é espera. Misturo o fermento, que levou 15 dias para ficar pronto. Espero. Estico e dobro a massa sobre si mesma, várias vezes, a cada 45 minutos de espera. A massa cresce e eu espero. 4 horas. Fazer pão é uma lição de humildade e de aceitação…

Ociosidade

Nas suas horas produtivas ela encontrava todas as respostas. Mas preciosas mesmo eram suas horas de ociosidade, quando ela descobria todas as perguntas.

Nocaute

Brigar com ela era terrível. Sempre ia a nocaute com a avalanche de palavras perfeitamente organizadas em argumentos lógicos irrefutáveis.

Cardápio semanal

Pia limpa. Cozinha perfeitamente organizada. Os legumes, as frutas e as verduras recém chegados da feira, devidamente embalados e guardados. Claudio sorri, satisfeito. Este é seu momento favorito da semana. O momento de preparar as refeições. Suas semanas são corridas, se dividindo entre trabalho, academia e outras mil obrigações e nem sempre dá tempo de se…

A bolsa

Nestor chegou no prédio em que morava no horário de sempre, após um dia de trabalho rotineiro. Estancou intrigado em frente a sua porta. Caída no chão, havia uma bolsa feminina, pequena, cinza. Relutante, Nestor pegou a bolsa. Ia procurar por algum documento e ligaria para sua dona. Porém,quando ia abrir sua porta, notou que…

Passagem

A esta altura, eu nem esperava mais a chegada da morte. Depois de 108 anos, achei que tivesse sido esquecido. Um a um, vi meus camaradas partirem. Nenhum contemporâneo restou. Talvez, não fosse bom o bastante para o céu, nem mau o bastante para o inferno e, talvez o purgatório estivesse lotado. Enfim, não achei…

Duvido

Eles se conheceram em uma festa e nunca mais se afastaram.E ele rapidamente descobriu seu ponto fraco. Ela não resistia a um desafio. Qualquer um. No começo era divertido. “Duvido você saltar de paraquedas comigo”, “duvido você viajar comigo agora”, “duvido você entrar no mar”. E lá ia ela, desafiar seu medo de altura, aprender…

Chá com uísque

Minha prima Clara me informou que o jogo seria meu. E aquela foi a primeira vez desde que vovó morrera que senti alguma coisa parecida com alegria. Clara ficou surpresa. Imaginou que um rapaz não ia ficar animado em ganhar um jogo de chá. Quando a caixa chegou, fui abrí-la afoito. Sob camadas de papel…

Amor em segundos

Ela estava cansada. E velha. Era assim que se sentia, pelo menos. Seu marido dizia que ela estava sendo boba. “Você continua linda, querida. Como quando a conheci.”. Mas ela sabia que era mentira. Ele dizia isto por gentileza. Afinal, ela era mãe de seus três filhos, ele lhe devia algumas mentiras galantes de vez…

Ingrediente secreto

Minhas mãos tremem. Como ele pôde fazer isso comigo? Sim, esta é uma competição culinária e todos queremos a vitória e a fama. Mas pensei de verdade que fôssemos amigos. Nós nos aproximamos trabalhando juntos nas provas coletivas. Tínhamos sintonia. E, ao longo da competição, nos ajudamos mutuamente a permanecer no jogo. O jogo prosseguiu,…

Princesa desencantada

Era uma vez, num reino muito distante, uma princesa encantada. Ela vivia num lindo castelo com seus pais, que governavam o reino com justiça e sabedoria. Amada por todos os súditos, ela vivia assim seus dias perfeitos. Porém, sob toda essa perfeição, uma ameaça pendia como uma espada sobre sua cabeça. Uma antiga maldição, esquecida…

Adeus

Venho preparando esta despedida há algum tempo de forma que, quando você tiver encontrado esta carta, já estarei longe. Sinto muito. Por tudo. Por ir embora assim, tão de repente. Por não querer mais ficar. Por eu não ser outra pessoa.  Mas, somos o que somos e eu sou isto: alguém que não foi feita…

Mensagem

A mensagem na garrafa falava de uma ilha encantada, habitada por unicórnios, fadas, animais falantes e magos. Onde estaria tal maravilha? Por não saber, o mar inteiro se tornara mágico para ela.

Médico

A última lembrança de dr.Jekyll era de estar conversando com um colega. Agora, estava caído na rua, com as roupas rasgadas e ensanguentadas. Logo adiante, uma moça deburçada sobre seu colega gritava por um médico. “Meu Deus, Hyde… o que você fez???”

Mecanismo

O velho estudioso foi encontrado em sua cabana, debruçado sobre seus livros e com um sorriso a iluminar sua expressão. Seus últimos anos foram dedicados a uma busca incessante e febril por conhecimento. Agora, quem o visse, não tinha dúvidas de que ele havia compreendido o mecanismo das estrelas.

Isolamento

– Ai que chato, esse isolamento. Que tédio, não vejo a hora de sair, passear, fazer alguma coisa. Não aguento mais. Tão ruim estar sozinha em casa… De repente, um vento gelado arrepia suas costas e uma voz desconhecida em seu ouvido sussurra: – Você não está sozinha

Jacarandá

Abri a janela e lá estava a vista para o parque, toda colorida novamente. Ipês roxos, amarelos e brancos pareciam ter sido magicamente pintados do dia para a noite. E, no meio deles, reinando majestoso, o velho jacarandá. Quando criança, meu pai me levava para passear lá. Levava sanduíches e uma garrafa de laranjada e…

Introspecção

O problema não era o tédio. Era o medo do que aquele momento de introspecção ia revelar. Naquele silêncio tão grande ao seu redor, seus fantasmas gritavam muito alto.

Indisposição

Um belo dia, resolveu não engolir mais sapos. Foram 24 horas de verdades verborrágicas. Quem diria… foi só depois de se indispor com a família toda que sua indisposição estomacal crônica passou.

Fubá

Em tempos de grandiosas estruturas cobertas de pasta americana, de red velvets, de concords e de mil folhas com fios de caramelo, ela se fez bolo de fubá para ser conforto nas tardes de chuva.

Imunidade

Estava muito doente. A febre queimava há dias porque a doença, altamente contagiosa, não fora tratada a tempo. O tratamento virou questão política. Então, aproveitando de sua invisibilidade enquanto povo, zanzava pelo congresso. A cada tosse, esperava adquirir alguma imunidade parlamentar.

Identidade

Engenheira, quarentona, solteira, mãe, anarquista, heterossexual, centro-direitista, ovo-lacto-vegetariana, roqueira, leitora voraz, ansios, controladora, temperamental, vingativa, hipertensa, míope, medrosa. Tantos rótulos, mas o que definia de fato sua identidade, nem ela mesma sabia nomear.

Sala de estar

Na velha sala de estar, dois sofás de veludo adamascado repousam sobre um tapete persa. Diante deles, uma mesinha apoia um belo vaso branco. Ao lado da porta, um mancebo vazio e um aparador, ambos em mogno. Também de mogno são o piso e os batentes das portas. O da porta que dá para o corredor…

Mistério

– Você está certa disso? – Sim. Você? – Sim, também.  Mas é estranho. Ela concorda com a cabeça. É tudo muito estranho. Mas o seu relógio biológico vinha soando insistentemente. E, dentro de suas duas grandes certezas, a de que ela queria ter filhos e a de que casamento era uma grande furada, ela…

Um conto de 2 Natais

– Não, Cecília, nem pensar! – Não vai lhe custar nada, Ernesto! – Meus ideais, Cecília! Meus ideais! – Que ideais, Ernesto? Como é que uma roupa de Papai Noel poderia ferir seus ideais? – Justamente, Cecília! Você se esquece de que sou ateu? E o Natal é uma celebração cristã, Cecília! Cristã! – Mas o…